Z


Minhas ondas no teu suspiro
agosto 15, 2012, 4:13 pm
Filed under: Uncategorized

Fujo do som da porta batida
Busco no olhar do outro
tudo que não encontrei pelo caminho
Traço rotas, desviando o que me é afável
Enfrento a porta fechada,
a criança em desespero,
que chora querendo mais
Medito a procura do esquecimento
Navego, perene, sem o menor sinal de cais
pois, sou marinheiro, e é do mar que me alimento.

Anúncios